4 aplicativos para você aprender inglês pelo celular

4 aplicativos para você aprender inglês pelo celular

Todo mundo sabe que saber falar inglês é uma habilidade imprescindível na atualidade. E isso se deve muito a globalização.

Mas para aprender o idioma é necessário muito tempo e dedicação, que nem sempre são disponíveis com agitação do cotidiano.

Contudo, é nessa hora que a tecnologia chega para nos auxiliar. Através dela é possível que você aprenda e desenvolva a língua inglesa de forma interativa e dinâmica.

E neste artigo iremos te mostrar que aprender um idioma novo através de aplicativos pode ser uma alternativa bem satisfatória.

Para isso, basta que você confira as nossas indicações de aplicativos que ensinam inglês de maneira divertida e simples:

1- Babbel

O Babbel é um aplicativo que possui bastante credibilidade. Entretanto, ele não é voltado para o ensino da língua inglesa e sim para amplificar o vocabulário do usuário.

Para isso, ele dispões de uma lista de temas e situações cotidianas diversas. Assim, você pode se imaginar em diversos cenários, tendo que conversar sobre os mais variados assuntos.

A aplicação ainda conta com a opção de treino de pronúncia, onde o usuário fala através de uma ferramenta de reconhecimento de voz.

Boa parte do aplicativo é gratuita. Entretanto, para aqueles que desejam aprofundar ainda mais seus conhecimentos, ele possui uma parte paga e muito mais completa.

Ele ainda apresenta funcionamento offline. Logo, mesmo que esteja sem internet no celular, independentemente de onde você esteja, ainda é possível estudar o idioma.

2- Duolingo

O Duolingo é considerado um marco no mercado de desenvolvimento de aplicativo para celular.

Ele é apontado como um dos melhores aplicativos para aprender o idioma. Além disso, compreende desde os níveis iniciantes até os mais avançados.

Sua estratégia é a utilização de exercícios bem práticos, em forma de joguinhos, onde assim que o usuário acerta a resposta, ele passa de fase.

O aplicativo, bastante puxado para o entretenimento, apresenta atividades que podem treinar pronúncia, escrita e até mesmo a compreensão oral.

Ele é totalmente gratuito, e o melhor, não apresenta nenhum tipo de anúncio chato daqueles que ficam aparecendo na tela do celular de 5 em 5 minutos.

3-Lingua.Ly

O Lingua.Ly funciona como uma espécie de repositório de palavras, onde é possível buscar, traduzir e armazenar em uma pasta todas as palavras que ainda não conhece.

Ainda, depois de selecionar as palavras, é possível utilizar o modo leitura. Isso porque ele seleciona automaticamente textos que contém os vocábulos selecionados para que você possa ler e se familiarizar.

Assim, além de conhecer e memorizar novas palavras, você ainda pode treinar a leitura e, caso deseje, até mesmo a pronúncia.

4-LinguaLeo

Este aplicativo possui um público alvo muito bem definido, que são as crianças. Entretanto, por ser extremamente divertido, acabou chamando a atenção dos adultos também.

Além disso, ele possui a interface em português e suas atividades são interativas e dinâmicas, o que facilita bastante a utilização. Entre os principais recursos fornecidos pelo LinguaLeo, estão:

  • Dicionário;
  • Exercícios de leitura;
  • Exercícios de escrita;
  • Exercícios de gramática;
  • Vídeos explicativos com legendas em inglês.

Também é importante saber que previamente a utilização o aplicativo o usuário faz um teste para avaliar em que nível de inglês se encontra.

Ele ainda deve informar a idade, tempo diário que dispõe para estudo diário e assuntos de interesse.

Assim, de acordo com essas informações, o aplicativo disponibiliza um plano de estudos personalizado para cada um dos usuários.

Dessa forma o aprendizado se torna muito mais eficaz, divertido e único, afinal cada um tem um jeito diferente de entender e assimilar os conteúdos.

Como podemos ver, utilizar estas ferramentas para aprender inglês e outras línguas é uma estratégia muito válida.

Mas vale lembrar que existem diversos outros aplicativos além dos citados neste texto. Basta você avaliá-los e escolher o que mais te agrada.

Conheça melhor as alterações do auxílio doença e saiba como recorrer a perda do mesmo.

O auxílio doença é um benefício acessível a todo trabalhador que se encontre em situação de incapacidade e que tenha cumprido o período de carência, ou seja, além de estar impedido de exercer suas funções no trabalho, é necessário ter cumprido um período mínimo de contribuições junto à previdência social para ser qualificado como assegurado.

O auxílio doença concedido pelo INSS e regulado pela Lei 9.213/91, tem seu valor calculado com base em 80% dos maiores salários de contribuição do assegurado e pode ter a sua solicitação acompanhada de maneira virtual. O site “Consulta Meu INSS” ensina detalhadamente como fazer a consulta INSS pela internet.

No ano passado, milhares de cidadãos que recebiam esse benefício deixaram de receber por conta do “Pente fino” promovido pelo ministério público. Pensando nisso, resolvemos escrever esse artigo com informações sobre as alterações desse benefício e sobre como recorrer ao corte do mesmo.

Alterações do benefício

Com a Reforma da Previdência todos os cidadãos devem ficar atentos as várias alterações que foram sugeridas para os benefícios do INSS.

Dentre essas mudanças, algumas já vinham sendo aplicadas de maneira explícita, como o entendimento que o percurso do empregado até o local de trabalho não deve ser visto como tempo disponível a empresa, e outras de maneira não explícitas como o aumento da dificuldade para se conseguir os benefícios, ou os cortes de auxílios que se deram em decorrência do “Pente fino”, onde milhares de cidadãos que não possuíam qualquer tipo de irregularidade tiveram seus benefícios concedidos pelo INSS cancelados.

Problemas como esses levam as pessoas a terem receio quanto ao processo previdenciário.

Processo previdenciário

Nos casos em que o assegurado tem direito ao benefício e mesmo assim ele foi indeferido ao cancelado pelo “Pente fino”, a única saída para o solicitante é recorrer na justiça através de um processo previdenciário, nesse tipo de processo todos os documentos anteriores referentes ao INSS serão anexados, e o Magistrado irá determinar uma nova perícia.

Em alguns dos casos, o cidadão que se encontra incapaz e depende de uma posição processual quanto a solicitação de seu benefício, acaba por ficar preso no chamado “limbo jurídico”, onde a empresa que contratou seus serviços não quer arcar com um funcionário que se encontra incapaz ou debilitado para exercer suas atividades de forma plena, e o INSS recusa-se a deferir o benefício, deixando o solicitante sem qualquer renda neste período.

Pessoas que se encontram nessa situação de “limbo previdenciário”, devem recorrer aos serviços de um advogado profissional especializado nessa área o mais rápido possível, pois esta é a única forma de agilizar o processo e fazer com que o solicitante consiga seus direitos sem ser prejudicado por muito tempo.

Gostou desse artigo? Então fique atento ao nosso site, pois em breve traremos muitas outras notícias.

Casa Rosada: O cartão postal de Buenos Aires

A Casa Rosada é um dos passeios mais procurados por brasileiros quando visitam a Argentina. Sabe porquê?

A sede do governo argentino é realmente um lugar incrível. Muito além da sua interessante arquitetura, meticulosa e rica em detalhes, o lugar é enigmático pela sua história.

Edificada em Buenos Aires, capital, ela é um dos símbolos mais importantes do país.

Além disso, a Casa Rosada contribui para que a Plaza de Mayo fique ainda mais interessante.

O sentimento político intenso sempre foi uma marca do povo argentino e isso se reflete na história e na importância da Casa Rosada e da Plaza de Mayo.

Ambas se tornam uma só quando o assunto é política e direitos sociais, pois é lá que até hoje milhares de argentinos se reúnem para participar e exigir uma Argentina justa e complacente.

O tamanho da Casa Rosada é imponente e por isso vale reservar tempo para visitar as dependências, que são muitas.

Um pouco da história da Casa Rosada na Argentina

A Casa Rosada foi oficialmente construída no ano de 1595, após Don Juan de Garay fundar a cidade. Francisco Tamburini (também idealizador do Teatro Colon) foi quem projetou a obra.

E, Fernando Ortiz de Zárate foi designado oficialmente responsável pela obra, pois era o governador na ocasião.

O local serviu de fortaleza durante o período colonial, mas em 1850 um novo projeto de Edward Taylor previa a demolição de parte.

Mas, esta não foi até o fim o que influenciou para a Casa Rosada receber novos prédios e reformas.

Ao longo dos anos, novas obras foram sendo incorporadas ao prédio original ampliando os ambientes.

Que hoje são conhecidos como:

  • A Galeria Bicentenário de Patriotas Latino americanos: onde vários líderes da América são homenageados, inclusive o brasileiro Getúlio Vargas;
  • O salão branco: que presta homenagens a pessoas comuns, mas que contribuíram para a história do país, como artistas, intelectuais e jogadores;
  • Pátio interno, todo ornamentado com palmeiras;
  • Salón de la Mujer (homenagem as mulheres argentinas);
  • Salão dos espelhos;
  • Galeria sobre os presidentes;
  • Escritório onde fica a Presidência do país: restrito ao público;
  • Entre outros.

A lenda que justifica a cor rosa da Casa Rosada

Cenário dos discursos intensos de uma das maiores celebridades política do país Evita Peron.

E parte do Museu Histórico Nacional desde 1942, a cor rosa das paredes externas sempre gera curiosidade aos visitantes.

Dizem que o resultado da cor é a mistura dos tons (vermelho e branco) que simbolizavam as duas vertentes políticas – os federalistas e os unitaristas- da época.

De outro lado, a lenda fala que foram misturados dois elementos: a cal “branco” e o sangue de boi, e assim chegaram a cor típica do prédio.

Todos os ambientes internos são muito coloridos e ornamentados com objetos luxuosos e com muito significado.

Desde o balcão de discursos onde os líderes do país discursam, até a sala onde está o acervo de Evita Peron, cada detalhe chama a atenção.

O passeio a Casa Rosada retrata a essência do povo argentino

Turistas do mundo todo agendam com antecedência as visitações à Casa Rosada, e para os brasileiros não é diferente.

Normalmente solicita-se 15 dias de antecedência para agendamento do passeio às dependências da Casa Rosada, que vale lembrar é gratuito.

Passos Para Emitir Nota Fiscal Eletrônica

Emitir Certificado digital
Emitir Certificado digital
Emitir Nota Fiscal Eletrônica

Devido à importância de buscar um padrão de excelência e satisfação nos serviços, saber como emitir nota fiscal eletrônica é essencial para a segurança dos negócios. 

Entre os fatores que tornam a nota fiscal eletrônica material para transações corporativas, está a comprovação do nível de renda da instituição. 

Com isso ajuda a promover medidas mais favoráveis ​​à sustentabilidade da empresa.

Com isso em mente, listamos 6 pontos-chave que merecem atenção especial ao emitir nota fiscal eletrônica

1. Certifique-se qual nota fiscal eletrônica deve ser emitida

Uma das primeiras coisas ao emitir uma nota fiscal eletrônica (NF-e) é verificar qual tipo de nota fiscal é exigida em sua área de especialização.

Portanto, é importante saber quais tipos de notas fiscais eletrônicas  existem e qual é o seu objetivo. 

Para os envolvidos no marketing de produtos, é correto emitir nota fiscal eletrônica, tributada sobre a rotatividade de bens e serviços, o ICMS. No caso de produtos manufaturados, o IPI deve ser indicado.

Além de reduzir a quantidade de papelada e mão-de-obra necessária para faturas impressas, aprender a emitir nota fiscal eletrônica ajuda a manter seu negócio funcionando sem problemas e também protege os direitos de seus clientes.

2. Registre-se na SEFAZ do Estado

Para emitir uma nota fiscal eletrônica, é necessária a permissão da Secretaria da Fazenda do Estado (SEFAZ). Isso garante que a Nota Fiscal Eletrônica seja reconhecida corretamente para aprovação subsequente.

Após esse registro junto a SEFAZ, a nota fiscal eletrônica pode ser liberada diretamente através do site desta agência. Assim, realizar o gerenciamento terá uma vantagem de aproveitar a praticidade de ter acesso ao documento na Internet.

Até empresas que cumprem as regras do Simples Nacional (SN) devem faturar. Mesmo se não houver tributação direta de impostos em cada transação, a criação da nota fiscal eletrônica serve para confirmar as atividades da sua empresa.

Inovação digital
Inovação digital

3. Certificado digital

Hoje, a certificação digital é uma das maiores conquistas na produção de documentos corporativos. Além da praticidade, que permite assinar documentos a qualquer hora e em qualquer lugar, um certificado digital fornece a força legal de uma conta eletrônica.

Com a assinatura digital, é possível a confirmação da autenticidade da nota fiscal eletrônica, além da prova que foi sua instituição que emitiu esta nota. 

Outro ponto importante é que a adoção dessa ferramenta mostra que sua empresa segue as tendências oferecidas pelas inovações tecnológicas e está crescendo a cada dia.

Para comprar um certificado digital, basta encontrar uma autoridade de certificação. Uma instituição confiável e devidamente credenciada deve ser procurada pela Receita Federal (RF) e pela Infraestrutura de Chave Pública Brasileira (ICP).

4. Registre corretamente mercadorias e clientes no sistema

Os recursos fornecidos pelos meios digitais suportam uma variedade de tarefas rotineiras. Também inclui gerenciamento de inventário, pois produtos e clientes devem ser registrados corretamente. 

Manter a organização nesses registros e monitorar os dados e informações que devem ser incluídos na nota fiscal eletrônica é um pré-requisito para emitir nota fiscal eletrônica de forma eficiente.

Para minimizar a probabilidade de erros na preparação e emissão de notas fiscais eletrônicas, é ideal usar um sistema de gerenciamento específico para esse tipo de serviço. 

A adoção dessas funções simplifica as operações contábeis e as tarefas rotineiras. Nesse sentido, essa medida promove a produtividade maximizando os resultados.

5. Verifique se as informações são válidas

Para garantir a precisão das informações contidas na nota fiscal eletrônica, é recomendável verificar cuidadosamente a exatidão de todos os dados.

Mesmo se você tiver a oportunidade de editar qualquer erro possível, o ideal é emitir notas fiscais fiáveis. Lembre-se de que uma nota fiscal eletrônica com defeito não será de forma alguma aprovada pela SEFAZ.

Diante disso, você deve ter muito cuidado ao preencher esses dados e ter um programa que ajuda na liberação da emissnao da nota fiscal eletrônica. 

Emitir nota fiscal eletrônica representa sua empresa em várias situações. Em certo sentido, eles simbolizam a imagem, a responsabilidade e a missão defendidas por sua organização.

6. Armazenamento da nota fiscal eletrônica

Ao finalizar da emissão da nota fiscal eletrônica, arquivos com extensão

XML e DANFE serão gerados, esses são definitivamente importantes, mas com funções distintas. 

O DANFE deve ser impresso e enviado ao cliente que recebe a mercadoria, pois é uma imagem gráfica e confirmação da emissão da nota fiscal eletrônica. 

O XML deve ser armazenado pela empresa por 5 anos a partir da data de seu lançamento, para possível apresentação futura, se necessário, pela inspeção do estado.

Como vimos, emitir nota fiscal eletrônica pode ser uma tarefa simples se você seguir várias etapas corretamente. 

Igualmente importante é a observância de recursos tecnológicos, como o uso de um certificado digital, que ajuda a otimizar todos os processos necessários para melhorar a qualidade do serviço e a eficácia do gerenciamento de documentos.

Como abrir uma clínica veterinária – Dicas essenciais para o sucesso do seu negócio

Dicas para ter sucesso no seu negócio

Deseja saber como abrir uma clinica veterinária? Confira algumas dicas essenciais para o sucesso do seu negócio, aqui neste artigo. O mercado pet e um dos mais competitivos do país, esse segmento arrecada bilhões por ano, por esse motivo, é necessário estar atento a todos os detalhes que podem fazer a diferença e manter um bom posicionamento da sua empresa diante da concorrência.

Como abrir uma clínica veterinária – Dicas essenciais para o sucesso do seu negócio
Como abrir uma clínica veterinária – Dicas essenciais para o sucesso do seu negócio

Os animais de estimação (como cães e gatos) já fazem parte de muitas famílias, então abrir uma clínica veterinária que lhes dê atenção pode ser um negócio promissor, devido ao potencial crescente desse mercado.

Confira a seguir algumas dicas para garantir o sucesso de seu negócio:

O que é necessário para ter uma clínica de sucesso?

Confira quais requisitos necessários para montar uma veterinária. Depois de estar com toda a documentação em mãos, o conhecimento e experiência é o principal requisito para abrir uma clínica veterinária. O trabalho clínico do centro deve permanecer nas mãos de um profissional médico veterinário. Além de ter uma equipe especializada para atender as necessidades dos clientes e conquistar a confiança dos mesmos.

  • Software para clínica veterinária

O software para clínica veterinária permite a otimização de todo o processo administrativo do seu negócio, como exemplo, agendamento de consultas, procedimentos, controle financeiro, controle de estoque, funcionários, entre outros.

Um programa desenvolvido para ajudar em toda a parte gerencial, deixando não só os donos da empresa satisfeitos, como também os clientes que terão um melhor atendimento e acompanhamento.

  • Localização

É aconselhável procurar áreas da cidade com boa expansão urbana, que não tenham muita concorrência.

  • Instrumentos

Os instrumentos, tanto estéticos (como secadores de cabelo, por exemplo) como cirúrgicos, são muito específicos e devem ser adquiridos em um local adequado que seja dedicado à fabricação ou comercialização dos mesmos. As compras devem ser feitas pelo profissional, ou seja, pelo veterinário.

  • Móveis

Gaiolas de plástico e metal serão necessárias para ter animais de estimação que tenham sido operados, pois necessitarão de cuidados e observação logo após.

  • Medicações

Anestesia, desinfetantes, agentes antiparasitários, pulgas e outros medicamentos específicos para olhos, estômago, etc. devem estar sempre disponíveis.

  • O que deve ser levado em conta para contratar fornecedores?

No caso de um veterinário, é necessário entrar em contato com vários fornecedores sérios de medicamentos e material clínico para uso diário.

Você também pode considerar criar um portfólio com serviços de assistência mais caros ou complicados de manter, terceirizá-los (ultrassonografia, análises clínicas, cirurgias complicadas, coleta de lixo, etc.).

  • Pessoal

Em uma porcentagem muito grande, as clínicas trabalham com apenas um veterinário. É essencial que você mantenha atualizado o treinamento do pessoal clínico.

A gestão veterinária será dividida de acordo com os profissionais que estão trabalhando e a quantidade de serviços oferecidos pelo local. Em geral, a administração do estabelecimento é deixada para os proprietários, no caso, os mesmos podem usar o software para clínica veterinária que ajuda a otimizar todo o processo burocrático e administrativo, além de poupar tempo para se preocupar com outras questões.

  • Os Clientes

São, em maior medida, os proprietários de cães e gatos e, em menor medida, os de animais exóticos, como os pássaros. Devemos ter estratégias que atraiam e fidelizem os mesmos, como exemplo, panfletagem, publicações em redes sociais e no site da clínica, além de oferecer promoções como combo de serviço por um preço mais acessível.

  • Serviços oferecidos

Muitos veterinários têm diversificado seus serviços para aumentar o lucro de sua clinica e petshop, tanto para gerar novas fontes de renda quanto para fidelizar clientes. Os mais procurados são os serviços de preparação de cães, limpeza e desparasitação de gatos, treinamento, etc. Pense no tipo de serviço que ainda não é oferecido para os pets na região que deseja montar o seu negócio e adquira ele na sua clínica.

Essas dicas são simples, mas é essencial conhecê-las para montar uma clínica veterinária com segurança e garantir o sucesso da mesma.

5 coisas essenciais que você deve saber antes de empreender em semijoias

Com as altas taxas de desemprego no Brasil e o alto custo de vida, é normal que cada vez mais mulheres busquem formas de ganhar uma renda extra. Por isso, se você é uma mulher comunicativa, gosta de ser independente e está pensando em empreender em semijoias para ter sua autonomia financeira, confira o artigo de hoje.

Descubra com nossas dicas tudo o que você precisa saber antes de empreender!

  1. Seja adaptável às tendências

O primeiro passo para se tornar uma boa revendedora de semijoias atacado é ser adaptável às tendências, estar disposta a mudar de acordo com a moda.

Isso porque com o fenômeno das blogueiras, influencers ou mesmo das celebridades de TV, provavelmente algumas de suas clientes estarão atentas a todos os acessórios da moda, ansiosas pelas novidades.

Você deve estar preparada para ficar sempre um passo à frente e ter as peças que suas clientes desejam.

Por isso, acompanhe diariamente as notícias do universo feminino e o que está em alta na moda.

  1. Conheça um fornecedor de confiança

Para empreender em semijoias, é essencial ter um fornecedor de confiança, pois a responsabilidade serpa completamente sua em qualquer atraso na entrega das peças.

Lembre-se que suas clientes entram em contato diretamente com você e não com o fornecedor.

Por mais que você estreite o laço com todas elas, suas clientes se importam em receber o produto no prazo definido e às vezes outras pessoas podem estar dependendo delas (como em caso de presentes, por exemplo).

Por isso, ao entrar em contato com um fornecedor, leia todas as exigências do contrato e negocie sobre os prazos de entrega.

É importante ficar atenta até as formas de pagamento e alternativas para que nada se torne um empecilho e te dê problemas em cima da hora.

  1. Atendimento personalizado

O maior erro das iniciantes no empreendedorismo feminino e principalmente, na revenda de semijoias, é achar que basta colocar as joias na caixa de mostruário e ir às casas das clientes com o mesmo discurso de vendas montado.

Um dos segredos de garantir seu faturamento frequente é manter um atendimento personalizado às clientes.

Isso significa conhecer cada cliente, seu hobbies, personalidade e hábitos.

Assim você saberá que é mais adequado oferecer um brinco de argola grande para uma jovem de 19 anos que frequenta baladas do que à uma cliente mais velha e caseira, por exemplo.

Com o tempo, ao conhecer cada cliente, será mais fácil vender vários acessórios para uma mesma pessoa.

  1. Cuidado com a flexibilidade de horários

Um dos principais diferenciais que as novas empreendedoras de semijoias buscam é a flexibilidade de horários, a autonomia.

Porém, antes de entrar nesse ramo é necessário estar atenta a isso, pois muita autonomia pode ser conflitante.

Planeje sua agenda de atendimento sempre em horário comercial e evite entrar em contato com as clientes no período da noite.

Não se sinta atraída pelo glamour da flexibilidade de horários e acabar acordando muito tarde também, pois suas clientes dependem de você.

  1. Antecipe sua clientela

Por último, não se esqueça que antes mesmo de começar a revender semijoias, você deve ter uma cartela de clientes para cobrir seus investimentos iniciais.

Por isso, observe quem pode ser sua futura clientela e comece a conversar com amigas, colegas de trabalho e familiares.

O seu círculo de amizades tem grande potencial de vendas, principalmente porque são pessoas que têm confiança em você.

Informando as pessoas pelo WhatsApp, Instagram e Facebook, suas potenciais clientes ficarão ansiosas pela novidade.

Gostou das nossas dicas do que precisa saber antes de empreender com semijoias? Então deixe seu comentário!