Como abrir uma clínica veterinária – Dicas essenciais para o sucesso do seu negócio

Dicas para ter sucesso no seu negócio

Deseja saber como abrir uma clinica veterinária? Confira algumas dicas essenciais para o sucesso do seu negócio, aqui neste artigo. O mercado pet e um dos mais competitivos do país, esse segmento arrecada bilhões por ano, por esse motivo, é necessário estar atento a todos os detalhes que podem fazer a diferença e manter um bom posicionamento da sua empresa diante da concorrência.

Como abrir uma clínica veterinária – Dicas essenciais para o sucesso do seu negócio
Como abrir uma clínica veterinária – Dicas essenciais para o sucesso do seu negócio

Os animais de estimação (como cães e gatos) já fazem parte de muitas famílias, então abrir uma clínica veterinária que lhes dê atenção pode ser um negócio promissor, devido ao potencial crescente desse mercado.

Confira a seguir algumas dicas para garantir o sucesso de seu negócio:

O que é necessário para ter uma clínica de sucesso?

Confira quais requisitos necessários para montar uma veterinária. Depois de estar com toda a documentação em mãos, o conhecimento e experiência é o principal requisito para abrir uma clínica veterinária. O trabalho clínico do centro deve permanecer nas mãos de um profissional médico veterinário. Além de ter uma equipe especializada para atender as necessidades dos clientes e conquistar a confiança dos mesmos.

  • Software para clínica veterinária

O software para clínica veterinária permite a otimização de todo o processo administrativo do seu negócio, como exemplo, agendamento de consultas, procedimentos, controle financeiro, controle de estoque, funcionários, entre outros.

Um programa desenvolvido para ajudar em toda a parte gerencial, deixando não só os donos da empresa satisfeitos, como também os clientes que terão um melhor atendimento e acompanhamento.

  • Localização

É aconselhável procurar áreas da cidade com boa expansão urbana, que não tenham muita concorrência.

  • Instrumentos

Os instrumentos, tanto estéticos (como secadores de cabelo, por exemplo) como cirúrgicos, são muito específicos e devem ser adquiridos em um local adequado que seja dedicado à fabricação ou comercialização dos mesmos. As compras devem ser feitas pelo profissional, ou seja, pelo veterinário.

  • Móveis

Gaiolas de plástico e metal serão necessárias para ter animais de estimação que tenham sido operados, pois necessitarão de cuidados e observação logo após.

  • Medicações

Anestesia, desinfetantes, agentes antiparasitários, pulgas e outros medicamentos específicos para olhos, estômago, etc. devem estar sempre disponíveis.

  • O que deve ser levado em conta para contratar fornecedores?

No caso de um veterinário, é necessário entrar em contato com vários fornecedores sérios de medicamentos e material clínico para uso diário.

Você também pode considerar criar um portfólio com serviços de assistência mais caros ou complicados de manter, terceirizá-los (ultrassonografia, análises clínicas, cirurgias complicadas, coleta de lixo, etc.).

  • Pessoal

Em uma porcentagem muito grande, as clínicas trabalham com apenas um veterinário. É essencial que você mantenha atualizado o treinamento do pessoal clínico.

A gestão veterinária será dividida de acordo com os profissionais que estão trabalhando e a quantidade de serviços oferecidos pelo local. Em geral, a administração do estabelecimento é deixada para os proprietários, no caso, os mesmos podem usar o software para clínica veterinária que ajuda a otimizar todo o processo burocrático e administrativo, além de poupar tempo para se preocupar com outras questões.

  • Os Clientes

São, em maior medida, os proprietários de cães e gatos e, em menor medida, os de animais exóticos, como os pássaros. Devemos ter estratégias que atraiam e fidelizem os mesmos, como exemplo, panfletagem, publicações em redes sociais e no site da clínica, além de oferecer promoções como combo de serviço por um preço mais acessível.

  • Serviços oferecidos

Muitos veterinários têm diversificado seus serviços para aumentar o lucro de sua clinica e petshop, tanto para gerar novas fontes de renda quanto para fidelizar clientes. Os mais procurados são os serviços de preparação de cães, limpeza e desparasitação de gatos, treinamento, etc. Pense no tipo de serviço que ainda não é oferecido para os pets na região que deseja montar o seu negócio e adquira ele na sua clínica.

Essas dicas são simples, mas é essencial conhecê-las para montar uma clínica veterinária com segurança e garantir o sucesso da mesma.

Melhore seus hábitos alimentares em 6 dicas

Melhore seus hábitos alimentares em 6 dicas

Se você quer perder peso ou simplesmente contribuir para ter bons hábitos, a fim de cuidar da sua saúde, deve começar pela alimentação. Melhore seus hábitos alimentares em 6 dicas e conquiste o corpo e a saúde que deseja.

Melhore seus hábitos alimentares em 6 dicas

Como ter hábitos saudáveis?

Muitas pessoas se preocupam em deixar de consumir os alimentos que mais gostam, mas existem receitas fáceis saudáveis que podem substituí-los e deixar a alimentação mais saudável. Por mais que pareça difícil, aos poucos podemos conseguir melhorar os hábitos e aderir a um estilo de vida mais saudável com as dicas abaixo:

Refeições de base em alimentos ricos em amido

Os alimentos ricos em amido devem constituir cerca de um terço dos alimentos que ingerimos. Sendo eles as batatas, cereais, massas, arroz e pão na versão integral. Tente incluir pelo menos um alimento rico em amido em cada refeição principal. Algumas pessoas pensam que os alimentos ricos em amido nos fazem ganhar peso, mas os carboidratos contêm menos da metade das calorias de gordura.

Coma muitas frutas e legumes

Recomenda-se que comamos pelo menos cinco porções de diferentes tipos de frutas e vegetais por dia. É mais fácil do que parece. Um copo de suco de fruta natural sem açúcar (150 ml) pode contar como uma porção, e os vegetais cozidos que acompanham os pratos principais também. Por que não cortar uma banana para acompanhar os cereais no café da manhã ou trocar o lanche no meio da manhã por um pedaço de fruta fresca?

Coma mais peixe

O peixe é uma boa fonte de proteína e contém muitas vitaminas e minerais. Tente comer pelo menos duas porções de peixe por semana, incluindo pelo menos uma porção de peixe azul. O peixe azul contém gorduras omega-3 que podem ajudar a prevenir doenças cardíacas. 

Algumas opções são o salmão, cavala, truta, arenque, atum fresco, sardinha e arenque.

Reduzir o consumo de gorduras saturadas e açúcar

Todos nós precisamos de um pouco de gordura na nossa dieta. Mas é importante prestar atenção à quantidade e ao tipo de gordura que ingerimos. Existem dois tipos principais de gorduras: saturadas e insaturadas. Excesso de gordura saturada pode aumentar a quantidade de colesterol no sangue, o que aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Gordura saturada é encontrada em muitos alimentos, como queijo duro, bolos, biscoitos, salsicha, creme, manteiga, banha e empanadas. Tente reduzir o consumo de gorduras saturadas e, em vez disso, escolha alimentos que contenham gorduras insaturadas, como óleo vegetal, peixe azul e abacate.

Devemos reduzir o consumo de bebidas açucaradas, bebidas alcoólicas, cereais açucarados, bolos, biscoitos e bolos, com adição de açúcar, dê preferência aos açúcares encontrados naturalmente em alimentos como fruta e leite ou utilizar adoçante.

Coma menos sal

Embora não adicionemos sal à comida, podemos estar consumindo-o em excesso. Cerca de três quartos do sal que comemos todos os dias já está nos alimentos que compramos, como cereais matinais, sopas, pães e molhos. Comer muito sal pode elevar a pressão arterial. Pessoas com pressão alta são mais propensas a desenvolver doenças cardíacas ou derrames.

Ler os rótulos pode nos ajudar a reduzir seu consumo. Mais de 1,5 g. de sal por 100 gramas significa que a comida tem um alto teor de sal. Adultos e crianças com mais de 11 anos não devem comer mais de 5 g. de sal por dia. As crianças mais jovens devem consumir ainda menos.

Beba água mesmo sem sentir sede

Temos que beber aproximadamente 1,6 a 2 litros de líquido por dia para evitar a desidratação e contribuir para o bom funcionamento do organismo. 

Tente evitar refrigerantes e bebidas industrializadas que são ricos em açúcares e calorias vazias.